fbpx

Investir na Gestão Financeira de Agências e Operadoras de Turismo é essencial para a lucratividade do negócio

Vamos ser sinceros?

Você pode até achar esse assunto chato, mas a rotina de toda e qualquer empresa é cheia de processos que envolvem dinheiro, e os processos de gestão financeira são essenciais para a empresa pagar as contas e gerar lucro.

Quando se fala em gestão financeira de Agências e Operadoras de Turismo esse ponto se torna ainda mais importante, devido a grande movimentação entre contas a pagar e receber e elevados custos operacionais que exigem acompanhamento antes, durante e após a venda do serviço.

A gestão financeira de Agências e Operadoras de Turismo é essencial para a sobrevivência e profissionalização do seu negócio.

Para entender mais sobre e buscar aumentar a lucratividade do negócio, confira abaixo! 

O que é a gestão financeira?

Para que a sua agência ou operadora de viagem tenha sucesso é fundamental que se aplique uma série de ações administrativas para cuidar das finanças e controlar todas as atividades que envolvem recursos financeiros.

Assim, o objetivo da gestão financeira é administrar e analisar para compreender se o negócio está trazendo rendimentos e lucratividade. E isso é feito através de um olhar completo sobre as despesas, investimentos, rendas, etc.

Essa gestão permite que se tenha controles, indicadores, metas e ações estratégicas que tragam melhorias ao seu negócio para que ele seja lucrativo.

Se em um determinado mês os resultados não foram os melhores, a partir da análise da gestão é possível entender o que aconteceu. 

A partir dos resultados obtidos, são definidas estratégias para mudar essa realidade e melhorar a saúde financeira da sua empresa.

Como fazer a Gestão Financeira de Agências e Operadoras de Turismo

Além de trazer um olhar mais estratégico e apontar melhorias, a gestão financeira também apresenta uma série de vantagens para a sua agência e operadora de viagem.

Entre elas:

  • Controle e redução de custos;
  • Gestão de orçamentos e investimentos;
  • Profissionalização do negócio;
  • Controle de indicadores para aumentar os lucros;
  • Otimização do investimentos em marketing e vendas;

Para alcançar esses benefícios confira abaixo alguns das principais ações e processos que o negócio deve fazer.

Separe as Finanças pessoas e as da Empresa

Um dos erros mais básicos das pequenas e médias empresas consiste em não distinguir as finanças empresariais das pessoais.

Sacar do bolso para cobrir furos no caixa ou retirar da empresa para pagar boletos pessoais é uma má ideia e o processo de identificar o crescimento de sua agência ou operadora de viagens fica comprometida.

Para fazer essa separação é importante:

  • Tenha contas bancárias separadas;
  • Não misture o dinheiro pessoal e da empresa;
  • Defina um pró labore (salário dos sócios);

Esse é um passo básico, mas muito importante para a profissionalização da gestão financeira do negócio.

Tenha um Plano de Contas

Na administração financeira, um dos primeiros passos é ter definido o seu plano de contas.

O plano de contas é um método de organização para a empresa ter a visão da sua saúde financeira e conseguir controlar as entradas e saídas de caixa.

As contas são dividas em categorias que representam as principais formas de recebimento e custos, trazendo assim uma visão mais geral de onde o dinheiro está sendo movimentado.

O plano bem estruturado serve para:

  • Otimização dos relatórios financeiros;
  • Análise precisa da situação econômica;
  • Elaboração do orçamento mensal da empresa;
  • Padronização dos registros, fazendo com que a interpretação dos documentos sejam mais claras;
  • Fornecimento dos dados para uma administração eficiente.
  • Controlar a lucratividade e retorno sobre os investimentos da empresa.

De forma básica o plano de contas inclui:

  • Receitas de vendas e comissões
  • Custos Administrativos
  • Custos com funcionários
  • Custos operacionais
  • Investimentos em marketing
  • Entre outros.

Embora a estrutura base não varie muito, cada empresa tem uma necessidade e o plano deve atender as necessidades de análises e suporte a tomada de decisão pelos gestores.

Esse é um processo de construção que sempre vai se complementando. É comum que a empresa inicie com um plano de contas simplificado e evolua de acordo com sua maturidade e gestão.

Administre as contas a pagar e receber

Esse costuma ser um dos principais erros cometidos pelas empresas: a mal administração da entrada de receitas e controle das despesas daquele mês.

O que são contas a pagar e receber?

> Contas a pagar
São as obrigações financeiras de uma empresa, como o salário dos colaboradores, as compras feitas com fornecedores,impostos, outras obrigações fiscais, etc.

Basicamente, é tudo o que a empresa gasta, seja com custos de fornecedores, custos fixos, entre outros gastos.

> Contas a receber
As contas a receber são definidas como todo o dinheiro que entra na empresa, como as vendas e comissões.

Para equilibrar as finanças e a empresa ter lucro, as contas a receber sempre devem ser maiores do que as contas a pagar.

Para um correto controle é necessário:

Registrar todas as despesas e receitas

Um controle realmente eficiente das contas começa pelo registro de tudo que entra e sai do caixa, tais como:

  • Custos administrativos;
  • Custos com funcionários;
  • Custos operacionais;
  • Investimentos em Marketing;
  • Margem de lucro dos produtos e serviços mais vendidos;
  • Recebimentos em cartão e os devidos prazos;
  • Controle do dinheiro entre as contas;

Na verdade, todo o mecanismo financeiro da empresa se utiliza e depende dessas informações. Para que o controle de contas a pagar e receber seja efetivo e confiável, a empresa precisa contar com rigor nos registros.

Quanto mais esse processo for automatizado, mais vantagem, rapidez nos processos e menor as possibilidades de erros na gestão financeira de agências e operadoras de turismo.

 

Domine seus custos fixos e variáveis

O turismo é uma atividade que os custos variam muito de acordo com o número de vendas, e é essencial entender esses conceitos para administrar os resultados.

Os custos fixos são todos àqueles que o negócio terá que pagar no final do mês, independentemente de ter feito vendas ou não.

Por exemplo, aluguel, salários, internet, etc

Já os custos variáveis, são diretamente associados à sua produtividade. Ex: comissão para vendedores, fornecedores usados para a operacação e venda de pacotes, taxas de cartão, etc.

Utilize Centros de Custo

Uma maneira eficiente de controlar os recursos é a divisão em centros de custos que podem ser por setor, filial ou seguindo outro critério adequado à estrutura da sua empresa.

Por exemplo:

  • Atividades de Agenciamento e Operação;
  • Departamentos de Lazer, Corporativo e Eventos;
  • Setor Comercial, Administrativo, Marketing;
  • Diferentes filiais;

Assim, em um levantamento de custos, é possível identificar se um determinado centro de custo vem reduzindo ou aumentando seus gastos e avaliar para quais áreas você precisa cortar despesas ou aumentar investimentos.

Acompanhe o fluxo do caixa

O Fluxo de caixa é um instrumento gerencial que controla e informa todas as movimentações financeiras (entradas e saídas de valores)

Esse controle deve ser feito de forma rigorosa sobre todas as movimentações de recursos financeiros da empresa.

Quando o fluxo de caixa é mal gerenciado, a consequência é prejuízos de tempo, dinheiro e esforços.

O ideal é fazer esse acompanhamento de forma diária, pois assim as suas ações e estratégias financeiras se tornam mais eficazes e você terá acesso a análises e relatórios mais eficientes e assertivos.

Para isso, é necessário organização e disciplina, contudo, acompanhar essa movimentação do caixa deve ser uma prioridade pelo bem da saúde financeira do seu negócio.

Faça a conciliação bancária

A conciliação bancária é outro ponto importante quando o assunto é gestão financeira para Agências e Operadoras de Viagem.

Caso não saiba, ela consiste na comparação entre o extrato do banco e o seu controle interno.

Como as Agências e Operadoras de Viagem trabalham com diversas formas de pagamento e várias entradas e saídas acontecem em um único dia, é comum encontrar movimentações de pagamentos que foram lançados incorretamente no sistema.

A partir dessa conciliação da conta bancária você consegue identificar as falhas e corrigi-las, se possível, o que traz uma visão bem mais realista sobre o caixa da sua empresa.

A atenção aos detalhes é muito importante na área financeira, pois um número errado é capaz de trazer dados irreais e essa comparação de informações garante um controle mais eficaz dos recursos.

Entenda a situação atual da sua empresa

É muito importante ter uma compreensão profunda do atual momento da sua empresa para colocar em prática de forma eficiente a gestão financeira para Agências e Operadoras de Viagem.

Isso permite que você seja realista sobre tudo aquilo que envolve seu negócio e a partir disso tome medidas eficazes para o crescimento da sua empresa.

Assim é fundamental que você tenha controle dos indicadores financeiros do seu negócio para entender a situação atual da sua agência e operadora de viagem.

Tenha indicadores para a sua agência e operadora de viagem

Os indicadores fornecem uma direção para a sua empresa, dando a ela estrutura e maturidade sobre qual caminho seguir. 

Sem eles é bem provável que você tome atitudes impensadas, que limitam seu crescimento, ou no pior cenário levem o seu negócio a fechar as portas.

Portanto, uma tarefa muito importante na gestão financeira de agências e operadoras de turismo é estabelecer os indicadores e fazer o acompanhamento de perto deles.

É fundamental ter o controle dos principais indicadores, como:

  • Faturamento;
  • Lucro Bruto;
  • Margem de Lucro;
  • Margem de Contribuição;
  • Ponto de Equilíbrio;

Esse indicadores são essenciais para direcionar a empresa em busca de maiores lucros, tomar decisões planejadas e reagir a imprevistos.

Para entender melhor leia também:

Indicadores Financeiros Básicos para Empresas de Turismo

Tenha um plano para a Gestão de Crises

Infelizmente, muitas empresas fecham por não conseguir superar uma crise.

Com a crise do Corona Virus no Turismo isso ficou ainda mais claro.

Não existe receita para o enfrentamento de crises financeiras mas é importante refletir sobre qual a origem das dificuldades financeiras.

É comum achar que são as receitas que estão baixas, mas o problema pode estar nos custos, nas despesas operacionais e nos custos para adquirir um novo cliente.

É fundamental identificar claramente a origem do problema.

Para ter uma visão mais completa sobre ações que podem ser tomadas para superar as crises leia também:

O que fazer para Espantar a Crise e Retomar as Vendas no Turismo

Controle os Preços de Venda

O controle financeiro vai ajudar a precificar os serviços e determinar o correto valor para os seus pacotes e atividades que chegará até o cliente final. 

A precificação correta é capaz de aumentar seus ganhos e evitar perdas em produtos e atividades que aparentemente dão lucro.

Ao controlar a sua precificação você conta com vantagens, como:

  • Melhorar seus resultados;
  • Atrair e fidelizar os consumidores;
  • Ofertar descontos especiais;
  • Ter um diferencial da concorrência.

Ao compreender seus ganhos e despesas, se torna mais tranquilo saber qual é o valor necessário para cada produto para ter seus objetivos financeiros alcançados.

Confira os valores de recebimento e pagamento

Você confere os valores de comissões e despesas que o seu negócio deve receber e pagar aos fornecedores?

Algumas empresas não fazem isso, o que é um erro grave, pois se perde muito dinheiro com esse descuido.

Não dependa de terceiros e faça essa análise de perto, visto que diariamente os fornecedores emitem boletos e faturas, então é provável que existam erros.

Fique atento a esse ponto, pois a conferência dos valores é crucial para o correto controle dos resultados do seu negócio.

Utilize um sistema de gestão

É muito mais difícil falar em controle de finanças de Agências e Operadoras de Viagem sem mencionar um sistema de gestão.

Isso porque, através dele é possível controlar todos os aspectos mais importantes acerca dos seus recursos, como:

  • Controle de gastos;
  • Pagamentos a receber dos fornecedores;
  • Despesas mais próximas de vencer, dentre outros.

Além disso, uma boa ferramenta de gestão financeira ainda traz relatórios, o que é importante para melhor análise dos recursos da sua empresa.

Conclusão

Entendeu a importância da gestão financeira de agências e operadoras de turismo?

Então, comece a implementar as dicas passadas aqui na sua empresa!

Thiago Cruz

Thiago Cruz

Profissional de Gestão, Marketing e Turismo

Aprendendo e compartilhando ideias e novidades sobre aceleração digital, e crescimento de negócios de Turismo na internet através da tecnologia e do marketing digital.

Atuo no mercado do turismo desde 2004, sou graduado em Turismo e Hotelaria, com MBA em Gestão Empresarial e sou formado como Guia de Turismo profissional.

Apaixonado por viagens, cultura, esportes ao ar livre e novas conexões. 🤟✌️

Tem alguma ideia? Vamos conversar!

Conecte-se nas nossas Redes Sociais

Veja também:

Indicadores Financeiros Essenciais para Empresas de Turismo

Indicadores Financeiros Essenciais para Empresas de Turismo

Indicadores Financeiros para Empresas de TurismoOs indicadores financeiros para empresas de turismo ajudam no acompanhamento da saúde do seu empreendimento e direcionam melhor as suas ações e estratégias.  Eles fornecem informações valiosas acerca de pontos cruciais...

ler mais

Ferramentas para Acelerar seu Negócio na Internet

Isenção de Responsabilidade

Apesar do esforço para garantir a qualidade das informações, nenhum conteúdo oferece garantias de resultados e não devem ser considerados como única fonte de consulta.

Ao navegar nesse site você concorda com a Isenção de Responsabilidade, Política de Cookies, Politica de Privacidade e Termos de Serviço.

Achou esse conteúdo útil?

Compartilhe com os colegas do turismo e ajude o setor a evoluir!